IoT World 2016 – Highlights do maior evento IoT do mundo

O IoT World, considerado o maior e mais completo evento sobre Internet das Coisas, é realmente uma grande experiência para quem está buscando se aprofundar no cenário mercadológico e ainda mais para ter um networking quase único.

A edição 2016 ocorreu nos dias 16,17 e 18 de maio no centro de convenções de Santa Clara. Santa Clara é uma das cidadezinhas do Vale do Silício e vizinha de San Francisco. Além dos dias regulares, também foi realizado um workshop pré-evento com o Bruce Sinclair, um dos organizadores, anfitrião e palestrante nos keynotes.

Sempre com a curiosidade atiçada, fomos 3 exploradores da CI&T ao evento. Marcelo Junqueira (eu!), Evangelista IoT, Flávio Pimentel, Head de Inovação, e o Leonardo Gasparini, gerente de negócios em indústria e agro.

Como tinhamos o passe platinum, tivemos a oportunidade de participar do workshop do Bruce Sinclair. Tenho que admitir que o cara é bom pra falar, conseguiu falar sobre Internet das Coisas com uma abordagem de negócio fantástica e também representar de forma prática sua experiência na área. Ele é fundador da http://www.iot-inc.com/ e, além do trabalho de consultoria, também disponibiliza diversos podcasts bem interessantes sobre assuntos pertinentes.

O primeiro dia de evento foi dedicado a keynotes executivos. Tivemos a presença de Miguel Gamino, CIO da cidade de San Francisco, que comentou de forma bem resumida as ações que a cidade está tomando para se tornar a cidade mais tecnológica do mundo.

No resto do dia tivemos apresentações das empresas patrocinadoras. O destaque aqui vai para a Hitachi, que está investindo pesado no assunto. Resumindo o dia, ficou bem claro para nós que todas essas empresas estão investindo no mercado para criar, a partir do IoT, novos modelos de negócio que vão transformar a forma como elas se relacionam e monetizam seus clientes.

No segundo dia de evento, a mágica realmente começou. O show todo é muito grande e conta com inúmeras atividades que ocorrem simultaneamente.

iot-world-floorplan

Nesse mapa reduzido dá para ter uma ideia do tamanho de toda essa loucura. Mais interessante ainda é que o evento principal, o IoT World, dividia espaço com sub eventos sobre assuntos específicos, como o Wearables World Congress, Future of the Connected Cars e o Apps World. Todos eles aconteciam dentro do pavilhão principal e possuiam suas próprias tracks locais de palestras.

O IoT World em si era divido em 8 tracks simultâneas que ocorreriam em paralelo as exposições. Com tantas opções, decidimos nos dividir e assistir palestras de diferentes tópicos. Pra mim ficou bem claro que, além das palestras de propaganda, havia algumas empresas que realmente estavam trabalhando sério com IoT, mas ainda muito no começo. Durante todo o evento foram mostrados poucos casos realmente aplicados e em larga escala. Isso foi uma excelente surpresa para nós, pois mostra que o assunto, apesar de bastante abordado, ainda está muito incipiente e cheio de oportunidades. Muitas das pessoas do evento, como o próprio Bruce, se surpreenderam com o fato que a CI&T já está no mundo IoT há 3 anos e ainda mais no Brasil. Outra surpresa foi descobrir que éramos uma das únicas empresas dessa nossa terrinha por lá.

Uma das grandes riquezas do evento foi poder encontrar estandes de empresas com foco em diferentes áreas de atuação em busca praticamente da mesma coisa: business cases para aplicarem seus conhecimentos.

Em sua grande maioria, era muito fácil encontrar plataformas de IoT para armazenamento de dados muito parecidas conceitualmente como a Buddy (buddy.com), a Things Worx (thingworx.com), a Sense IoT (sense-iot.com) e a Splunk, com foco mais industrial (splunk.com).

Para exemplificar o que fazer com sua plataforma, o pessoal da Buddy convidou algumas start-ups que a usam para demonstrar seus produtos. Eles também montaram uma cidade inteligente de Lego. Veja o vídeo:

Encontramos também muitas empresas de Hardware e suas plataformas de prototipação como a Electric Imp, que fornece alguns MCUs com WiFi integrado. A promessa da plataforma é a facilidade de transformar o protótipo em produto, já que o chip a ser usado na produção é o mesmo. Veja a explicação deles no vídeo:

Outro destaque eram as empresas que prestam serviço de conectividade, como a SigFox, que inclusive está iniciando sua operação no Brasil. Veja a explicação de um dos especialistas deles:

Por último e não menos importante, muitas start-ups estavam oferecendo soluções de wearables, carros conectados, dispositivos conectados e plataformas de prototipação. Veja que legal essa start-up que desenvolveu um kit de carro elétrico de baixo custo para usar em protótipos e que pode ser montado em 1 hora:

Esses foram alguns dos cases legais que achamos no evento. Na playlist que criamos do evento no YouTube é possível assistir a 17 videos com conteúdo exclusivo sobre a cobertura do evento:

https://www.youtube.com/playlist?list=PLL4IWbwYi3FmWGxjtSs-VyOdE8X783xXP

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *